Escola Mario de Menezes apresenta programa que transforma restos de comida em adubo

 

Publicado em: 25/03/2019 11:33 | Fonte/Agência: Danilo Pomin - Núcleo de Comunicação Social/PMI

Whatsapp

 

Escola Mario de Menezes apresenta programa que transforma restos de comida em adubo

O Programa Escolas Orgânicas foi apresentado em uma solenidade que envolveu alunos, professores, Secretaria de Educação e o SAMAE

A Escola Municipal Prefeito Mario de Menezes apresentou na última quarta-feira (20) os primeiros resultados do Programa Escolas Orgânicas, que transforma os restos de alimentos produzidos pela instituição de ensino em adubo. Uma solenidade foi organizada e contou com a presença da Prefeitura Municipal de Ibiporã, através da Secretaria Municipal de Educação e da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, e do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE).

O programa de compostagem orgânica foi desenvolvido com 165 alunos, de seis a dez anos de idade, que estudam do 1º ao 5º ano, juntamente com outras 25 pessoas, entre professores e funcionários da Escola Mario de Menezes, onde todo o lixo orgânico produzido pela instituição passou por um processo de decomposição para ser transformado em adubo. A técnica da compostagem foi aplicada pelo Samae, através do coordenador de Resíduos Sólidos da autarquia, Miguel Gardini, que realizou trabalhos também de conscientização com os alunos.

De acordo com o coordenador, o projeto tem como objetivo disseminar o conceito três erres: reduzir, reutilizar e reciclar. “Desde 2017 o SAMAE vem trabalhando com educação ambiental na área específica de saneamento (água, esgoto e resíduos sólidos). O projeto Escolas Orgânicas está encaixado dentro da área de resíduos, onde aplicamos o conceito desses três erres. Conseguimos já reduzir o desperdício na hora da merenda, por exemplo. A ideia é conseguir implantar esse projeto em toda rede municipal de ensino, o que certamente gerará uma educação ambiental e menos desperdícios”, informou Miguel Gardini.

Segundo a diretora, Ivonete Dias, a ideia do programa surgiu de uma problemática que a Escola tinha em relação ao lixo orgânico produzido. “Tínhamos um problema aonde todo dia chegávamos para abrir a escola e encontrávamos o lixo revirado pelos cachorros da rua. Um dia resolvi buscar uma solução com o Miguel e ele nos apresentou a ideia de produzirmos nossa própria compostagem objetivando o lixo zero na Mario de Menezes. Então todas as cascas de alimentos, os restinhos da merenda, as casquinhas de pão, tudo é aplicado nas baias de compostagem ao final do dia. As baias foram feitas também de materiais reaproveitados. Além disso, conseguimos zerar a quantidade de lixo orgânico produzido todos os dias e diminuir os desperdícios com comida, uma vez que agora os alunos recebem somente a quantidade de merenda que eles julgam necessário para se satisfizer”, destacou.

O programa, além de educativo, desenvolve o fator sustentabilidade que é tema das principais discussões ambientais da atualidade. A secretária Municipal de Educação concorda que a ação é de grande valia para o aprendizado cidadão dos alunos. “A criança aprende a ser paciente, ser observadora e com as próprias mãos encontra uma forma de melhorar o meio ambiente, porque esse produto evita o uso de adubos artificiais ou defensivos. Tudo se torna um processo educativo de sustentabilidade”, enfatizou.

A Escola Municipal Prefeito Mario de Menezes foi a primeira a ter o projeto implantado tendo como resultado técnico a redução de 90% de desperdício de comida no refeitório e no preparo das merendas. Foram reutilizados 20 paletes para a construção dos módulos de compostagem. Foram feitas a reciclagem por compostagem de 720 quilos de resíduos orgânicos, sendo restos de comida, grama proveniente de poda, pequenos galhos e galhadas triturados. Ao todo foram produzidos 320 kg de adubo para uso nos mais diversos ambientes.