Ibiporã, Cambé e Londrina se unem para preservar o Rio Jacutinga

 

Publicado em: 19/08/2019 08:41 | Fonte/Agência: SAMAE/Danilo Pomin - Núcleo de Comunicação Social/PMI

Whatsapp

 

Ibiporã, Cambé e Londrina se unem para preservar o Rio Jacutinga

Pelo fato de Ibiporã ser quem efetivamente consome a água do Rio e é o município que tem o interesse maior em preservar o manancial, então a cidade fo

Pela primeira vez as cidades de Ibiporã, Cambé e Londrina se reuniram para discutir ações de preservação do Rio Jacutinga. O encontro, que deu o start para a causa, foi realizado na última quarta-feira (14), na sala de reuniões da Prefeitura do Município de Ibiporã, e contou com a participação das autoridades competências dos três municípios.  

Pelo fato de Ibiporã ser quem efetivamente consome a água do Rio e é o município que tem o interesse maior em preservar o manancial, então a cidade foi instituída anfitriã dos trabalhos.

O vice-prefeito municipal, Alberto Baccarim, que tem formação técnica na área ambiental, acompanhou a reunião juntamente com o prefeito João Toledo Coloniezi; com o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, João Odair Pelisson; e com o diretor-presidente do Samae, Edvaldo de Paula (Peri).

Em entrevista, Baccarim salientou da importância de cuidar do Jacutinga enquanto ele ainda está em boas condições de preservação. “Geralmente a gente se reúne para salvar algo que já está poluído, mas essa reunião é diferente. Por iniciativa do prefeito João convidados os outros municípios para nos reunirmos em um momento em que a qualidade da água está boa. Essa união resultará numa somatória de esforços para evitar justamente que no futuro fique ruim”, enfatizou.

Um plano de ação será criado para preservar mais o manancial. Para isso medidas terão que ser impostas nos três municípios. “Teremos que cuidar mais das propriedades rurais, mais das áreas industriais, ainda mais da área de esgotamento doméstico, mais da área de retirada da água dos rios pelos produtores rurais”, disse o vice-prefeito Alberto Baccarim.

A nascente do Rio Jacutinga está localizada na cidade de Cambé. Por esse motivo, o gargalo das ações será o município vizinho. O secretário cambeense de Agricultura e Meio Ambiente, Beto Amaral, destacou que a cidade já tem pensado em ações que garantem o cuidado da nascente. “No Plano Diretor de Cambé já temos tudo pensado para preservação do Jacutinga. As empresas que se instalam próximo não são geradoras de efluentes, e as casas no entorno já contam com rede de esgoto, além de possuírem recalque impedem que uma possível poluição chegue ao Rio”, destacou.

Já o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Ibiporã, João Odair Pelisson, avaliou como bastante produtivo esse primeiro encontro. “Fiquei feliz com a participação das demais cidades, que aderiram à causa. Nas próximas reuniões certamente iremos ter mais sugestões e planos. Com certeza ampliaremos as discussões e algo de muito bom deve sair”, avaliou.

A Procuradoria Jurídica Municipal e servidores da Secretaria de Planejamento, da Sanepar e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ipul), também marcaram presença na primeira reunião. O próximo encontro já está marcado para o próximo dia 17 de setembro.